17/01/11

Novo Signo?? sim ou não??

Olá a todos,

Dado o recente alvoroço, sobre a possível mudança nos signos do Zodíaco, que entupiu a minha caixa do correio, senti que precisava de deixar aqui um esclarecimento.
Para isso, socorri-me do trabalho excelente e bem fundamentado do António Rosa, que gentilmente me autorizou a publicação.

Portanto perante tão sábias palavras, só me resta curvar-me humildemente e ceder-vos passagem até elas :



div style="text-align: center;">






Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo «Lince». 

Clicar no nome dos jornais ou entidades.



Esta semana, no passado dia 11 de janeiro, o secundário jornal online americano, o «Star Tribune», de Minneapolis, St. Paul,  Minnesota, trazia a notícia que o astrónomo Parke Kunkle, membro do Minnesota Planetarium Society, afirmara que devido a um fenómeno há muito tempo conhecido pelos astrólogos como «precessão dos equinócios», houvera mudanças de signos. Numa linguagem mais simples: já há muito tempo que o posicionamento dos signos não correspondia ao das constelações.  Assim, vem o astrónomo dizer que havia mais um, o 13º, de nome Ofhiucus (Ofiuco) ou Serpentário. E foi dada a relação das datas reconfiguradas dos novos signos, que deixo mais abaixo no texto, para poderem avaliar. Vamos com calma, sim?! Não tente ajustar o seu signo só porque soube dessa notícia. Este tipo de informação reúne todos os ingredientes para os media, pois interessa a milhões de pessoas, que não sabendo astrologia, pelo menos sabem o seu signo solar. O link que deixei no «Star Tribune» já é o 'update' da informação, com data de 14. Que pena eu não ter guardado a do dia 11, a original. Tudo isto, para já é um tremendo disparate.

Um astrónomo a falar de astrologia? Eu sei que eles adoram, mas é muito estranho, convenhamos! Aqui há gato! Seria  o mesmo que um nadador olímpico falasse de surf de alta competição, com a intenção de mexer nas regras do jogo. O elemento comum 'parece' ser o mesmo - a água -, mas o que lá se faz nada tem a ver uma coisa com a outra. Astronomia não é astrologia. Mais adiante desenvolvo isto. Como deveria ser do conhecimento comum, as regras da Astrologia e da Astronomia são muito diferentes. Totalmente diferentes, como têm que ser.

Continuemos com a história da notícia que já percorreu o mundo. No dia seguinte, a 12 de janeiro, o «NBC News online» fez eco dessa notícia. Assim, a notícia estava lançada a nível nacional (E.U.A.). No dia 13, o superblogue (pró-democratas) «The Huffington Post» também falava do assunto e, logo a seguir, 14 de janeiro, o ultrainfluente «Washington Post» também mencionava o tema do tal astrónomo. Foi o suficiente para surgirem em todo o mundo milhares de réplicas dessa notícia. Até um prestigiado jornal desportivo português, o «Record», decidiu interessar-se pelo assunto, entrevistando a astróloga Vera Spieglar, com uma abordagem zen.  Os blogues puseram-se em marcha. Os chats, também. Tudo o que é internet se movimentou. Devem imaginar como a notícia já está espalhada. Basta procurarem no Google e terão muito com que se entreter.





Eu recebi inúmeros emails e também mensagens no Facebook, a fazerem-me perguntas. Por isso decidi escrever este post, para esclarecer as dúvidas dos meus leitores.







Vídeo com as palavras do astrónomo



Este assunto, a «precessão dos equinócios» é do conhecimento dos astrólogos sérios e responsáveis. Eu próprio, já tratei o caso em duas ocasiões diferentes: aqui (publicada em 2007, apesar de escrita em 2004) e aqui (2010) Portanto, este assunto não me apanhou de surpresa. Se tiverem tempo e paciência, recomendo a leitura, sobretudo a primeira, esta, para principiarem a conhecer o assunto, com a visão do astrólogo e não com a visão do astrónomo, que é bem diferente. A crítica desses astrónomos é que um 13º signo deveria fazer parte da astrologia. Segundo eles, na Antiga Babilónia, apenas 12 das 13 constelações foram levadas em conta, ignorando o Serpentário (Ophiuchus). O símbolo desse signo é a cobra.






A internet tem um poder assombroso. Darei uma panorâmica sucinta da quantidade de gente que assinalou a sua presença e teve uma determinada ação nos sites acima mencionados. [Na data em que estou a escrever: 15 Janeiro, a partir das 20 horas de Portugal]. O «Star Tribune» teve mais de 5.000 'gostos' que foram parar ao Facebook e 286 twitts. No «NBC News online» cerca de 40 mil pessoas recomendaram no Facebook. Obviamente o «The Huffington Post» superou estes números com uns assombrosos 71 mil para o Facebook, 137 mil twitts, mais de 5 mil emails a amigos e mais de 3 mil comentários. Impressionante! O «Washington Post» portou-se assim: mais de 54 mil 'gostos' enviados para o Facebook.








Segundo o astrónomo, no novo calendário,
a distribuição dos 13 signos por datas seria assim:

Capricórnio: de 20 de janeiro a 16 de fevereiro
Aquário: de 16 de fevereiro a 11 de março
Peixes: de 11 de março a 18 de abril
Áries/carneiro: de 18 de abril a 13 de maio
Touro: de 13 de maio a 21 de junho
Gémeos: de 21 de junho a 20 de julho
Câncer/Caranguejo: de 20 de julho a 10 de agosto
Leão: de 10 de agosto a 16 de setembro
Virgem: de 16 de setembro a 30 de outubro
Libra/Balança: de 30 de outubro a 23 de novembro
Escorpião: de 23 a 29 de novembro
Ophiucus/Serpentário: de 29 de novembro a 17 de dezembro
Sagitário: de 17 de dezembro a 20 de janeiro


Só pelo início da lista dá logo para se ver que não foi feita por um astrólogo. Como sabem, os astrólogos comentam (aulas, textos, etc.) os signos fazendo-os coincidir com o início da primavera, portanto, Áries/Carneiro, seria o primeiro.O astrónomo Parke Kunkle, que desencadeou todo este borburinho, apresenta a sua lista usando o ano comum, de janeiro a dezembro. Só por aqui se vê que este astrónomo não está interessado em respeitar as regras milenares da astrologia. Típico dos astrónomos.

Por esta nova lista, o meu signo passaria a ser Touro. No entanto, este blogue é feito por alguém de Gémeos! Se é!







O possível glifo para Ofiuco ou Serpentário.






 A astrologia funciona tal como é conhecida. Há milhares de anos!


Este 13º signo é do conhecimento generalizado dos astrólogos, que desde há quase 2.000 anos não têm ligado nenhuma ao tema, por uma razão muito simples. A astrologia é uma linguagem simbólica destinada ao ser humano. A astronomia é uma ciência que analisa o que o universo tem para dar em termos palpáveis: estrelas, planetas e demais objectos celestes. Já li dezenas ou centenas de textos (nos blogues então, nem se fala!) em que, por sistema a astrologia é sempre denegrida pelos astrónomos e os argumentos, habitualmente, são de quem nada sabe desta nossa arte. Que fazer? Nada. 

Por outro lado, muitos astrólogos põe-se a jeito para levarem na cabeça, pois fazem afirmações própria de quem não aprofundou estes temas. Que um estudante de astrologia o diga, tudo bem, pois faltam-lhe anos de prática. O que não se pode aceitar é a atitude displicicente daquelas pessoas que, sendo profissionais, não cuidam da sua linguagem e, sobretudo da sua arte. E, não cuidam, porque na verdade, não são astrólogos, mas outra coisa qualquer.

Como estas duas actividades (astrólogo e astrónomo) só recentemente é que se separaram, pois durante milénios eram praticadas pelas mesmas pessoas, percebe-se que haja uma certa competitividade por parte de alguns astrónomos, como o americano  Parke Kunkle que resolveu levantar esta questão, só que desta vez, a sua voz foi amplificada ao máximo, pois a internet permite isso mesmo. Ele próprio afirmou: «But, don't expect your horoscope reading to change.» ['Mas não fique na expectativa que a leitura do seu horóscopo (mapa natal) mude.']







Falemos um pouco de Ofiuco


Ophiuchus [Ofiuco], o Serpentário, é uma constelação. Não é um signo. O genitivo, usado para formar nomes de estrelas, é Ophiuchi. Representa-se o serpentário como um homem segurando a Serpente, que fica dividida em duas partes no céu, Serpens Caput e Serpens Cauda, sendo mesmo assim contadas como uma única constelação. De acordo com as fronteiras modernas da astronomia, as constelações suas vizinhas são: Hercules, Serpens Caput, Libra, Scorpius, Sagittarius, Serpens Cauda e Aquila.

Ofiúco, na mitologia grega, corresponde a Asclepio, filho do deus Apolo e da mortal Corónides. Desenvolveu grande habilidade na medicina e acreditava-se que tinha o poder de ressuscitar os mortos. Ofendido, Hades (Plutão) pediu a Zeus (Júpiter) que o matasse, por violar a ordem natural das coisas — e Zeus concordou. No entanto, como tributo ao seu valor, decidiu colocá-lo no céu rodeado por uma serpente, símbolo da vida que se renova.




aqui

Walter Berg é um astrónomo/astrólogo britâncio que escreveu o livro
'The 13 Signs of the Zodiac'.
Portanto, é um assunto deveras conhecido, que surge agora como grande descoberta.

Recomendo a leitura deste blogue em língua inglesa:
«DarkStar Astrology»

Como devem imaginar, uma simples consulta ao Google atira-nos para um mundo de blogues de astrologia, em inglês, que aproveitando a onda desta notícia já estão a tentar encontrar definições para o hipotético signo Ofiuco / Serpentário. Obviamente, também há os aproveitadores, do lado astrológico. Somos todos seres humanos.








 Futuro


A recente conjunção de Úrano e Júpiter, trouxe uma nova chamada de atenção sobre um determinado aspecto que pode envolver a astrologia. Quem sabe se Úrano e Plutão, em quadratura entre 2012-2015, pode muito bem trazer grandes transformações para a astrologia, com novas ideias. Quem sabe? É necessário tempo para que as ideias amadureçam. Vejam o que se passa com Quíron, descoberto nos anos 70, que ainda está a ser investigado e analisado, apesar de já existirem livros sobre esse astro.

Mas por enquanto, temos que esperar para ver, analisar, perceber. Tudo está como sempre esteve. Mas estejamos abertos a possíveis mudanças no futuro.





Não sejamos nem tão vanguardistas a todo o custo, nem tão parados no tempo que tudo fique cristalizado à nossa volta. Saibamos usar «prudência e ousadia» que lá chegaremos. No entanto, aquilo que penso mesmo, é que a haver mudanças profundas na astrologia, só ocorrerão em plena Era de Aquário, daqui por uns 100 anos.





Também nada me garante que a realizar-se a ascensão do planeta, não seja necessária uma nova ordem de entendimento. Saibamos aguardar. Por enquanto, fiquemos com os signos que nos acostumámos a ter. Fiquemos em paz connosco mesmos. Sejamos o que a essência do nosso ser nos pede.





3 comentários:

António Rosa disse...

Carmen, muito obrigado por ter transcrito o texto. Vou fazer um link para este post. Muito e muito obrigado.

António

Anónimo disse...

Pelo novo calendario eu seria Peixes.. bahhh.. prefiro o Carneiro.
Mas muito obrigado pelas tuas explicaçoes.. fiquei elucidado:-)
Anónimo

31193200 disse...

A VERDADE SOBRE O 13º SIGNO

Recentemente, apareceu no “mercado americano” o 13º “signo” que os astrônomos chamam de Serpentário. Na realidade, Serpentário não é um signo e sim uma constelação que está entre Escorpião e Sagitário. No meu livro CONHEÇA A ASTROLOGIA PARA MELHOR SE CONHECER publicado pela Editora Baraúna lanço uma nova teoria sobre o zodíaco como sendo o próprio campo magnético terrestre ORIGINADO na FORMAÇÃO DA TERRA e IMUTÁVEL. Logo, se existiu sua influência ela foi incorporada às de Escorpião e Sagitário, ou então ela estava fora da eclíptica (caminho do Sol).