29/10/10

Vénus no blog Ana Anes

Vamos agora adoçar o tom, e hoje fala-se de Vénus, deusa do amor e regente do segundo signo do Zodíaco, touro.
Como é costume nestas coisas de deusas e deuses, existem várias versões sobre o seu nascimento. Nasceu já adulta, e diz-se que é filha de Úrano, fruto do sémen que se espalhou pelo mar quando Saturno, que também era filho de úrano, o castrou.
Coisa muito complicada esta relação pai e filho, e que será fruto de análise noutra crónica. Relevante astrologicamente será o facto de Saturno e Vénus serem irmãos por parte do pai…
E como também, e é melhor que se vão habituando a isto, no essencial a estória dela, é a mesma de Afrodite, deusa grega , nomes diferentes, identidades próximas.
É que a Globalização, não é coisa exclusiva dos nossos dias, os Romanos fizeram-na muito bem e assimilaram tudo o que de mais importante as outras civilizações construíram.
Voltando a Vénus,quando chegou ao Olimpo, andaram todos os deuses á turra para ficar com ela, arrebatados pela sua beleza.
Tal como agora, naquele tempo certos favores precisam ser pagos, e Vulcano tinha ajudado Júpiter numa batalha fornecendo-lhe os raios com que ele derrotou os gigantes, logo teve direito a benesse especial.
Pobre de Vénus presa num casamento de conveniência com um Deus. Está certo! era um deus, mas feio como sei lá o quê, e ela acabou por se envolver com outros habitantes do Olimpo.
Uma dessa estórias foi abordada na crónica anterior e é mais famosa de todas. Foi a da paixão por Marte, que acabou enredada por uma rede invisível lançada pelo marido ciumento e exposta à risota de todos os outros deuses.
Adoro um pormenor que só mesmo uma deusa seria capaz. Ao ser abandonada por Marte após a exposição pública, Vénus ressentida lançou-lhe uma maldição.
Como qualquer mortal do sexo feminino sabe, este é um estado pouco propicio a boas ponderações. E vai que Vénus resolver amaldiçoar Marte fazendo com que ele se apaixonasse por qualquer uma. Obrigadinha Vénus.

A sua ligação com Mercúrio e Baco, também encheram páginas de revistas e os filhos destas relações acabaram por ter o seu lugar. De Mercúrio nasceu Hermafrodito e de Baco Príapo. Todos eles personagens habituais de estórias bem apimentadas.
Há ainda o episódio delicioso, com Adónis, que acabou transformado em cervo, por Marte muito zangado por ter sido trocado por um mortal. Boa lição para os mortais que se atrevem a meter-se com Deusas, não concordam?
E de mitologia o essencial está referido, e traduzindo para astrologia, e com a ajuda de um(a) bom(a) astrólogo(a), através da colocação por signo e casa do planeta Vénus no vosso mapa, das suas dúvidas e certezas, podem obter pistas preciosas sobre como usar este pequeno tesouro, sobre o que apreciam e como a manter feliz. Não vá ela lançar-vos uma maldição…



inhttp://http//anaanes.blogs.sapo.pt/

27/10/10

24/10/10

Mesmo que voltem as forças, não me separo de mim






Entrei na dança de roda
Mas não cheguei a dançar.
Enganei todas as voltas
– Não me deixaram ficar
Desci por não ter mais forças
As águas verdes sem fundo.
Mesmo que voltem as forças
Não quero voltar ao mundo.

Entrei na dança e pedi
Alguém que fosse meu par.
Não falei senão de ti
– Não me deixaram ficar.

Desci por não ter mais forças
As águas verdes do lago.
Mesmo que voltem as forças
Não voltarei a ser escravo.

Entrei na dança contente
De poder enfim dançar.
Quando viram quem eu era
– Não me deixaram ficar.

Desci por não ter mais forças
As águas verdes sem fim.
Mesmo que voltem as forças
Não me separo de mim.

Lhasa De Sela - Pa'llegar A Tu Lado (live)

22/10/10

E com Marte tudo começa


Então hoje começo a falar de astrologia, continuando a não falar da mesma,e ainda assim falando.
Porque vamos começar por conhecer um pouco sobre Marte. E não por acaso, claro, porque tal como o pai natal e os unicórnios, acaso é coisa de estórias e não da vida real.
Começamos por Marte, porquê? Dizem vocês
Porque sem Marte não há inícios. Regente do 1º signo do zodíaco, Carneiro, é por ele que nascemos, que nos levantamos de manhã, que iniciamos as crónicas no blog da Ana, enfim, sem Marte não há inícios.
Simboliza o impulso de acção que rompe a inacção. E quem tiver algum Carneiro por perto, sabe bem do que falo…
Deste senhor contam-se muitas histórias e muitas versões. E se por acaso lerem algum estória semelhante e em vez de Marte encontrarem o nome Ares, não se admirem, é o nome que ele usava para os Gregos.
E a que mais gosto é a estória de amor de Marte e Vénus, deusa do Amor e da Beleza.
E como até os Deuses tinham dificuldade em cumprir regras e normas, a coisa foi complicada porque Vénus era casada com Vulcano, que obviamente não achou piada nenhuma aquele romance e armou-lhes uma rede. E quando escrevo rede, não estou a usar uma figura de estilo, já que ele atirou-lhes para cima com uma rede mesmo. E ainda chamou todos os Deuses para presenciarem a cena…
Deste amor nasceu o famoso e celebrado Cupido, que anda por aí a disparar flechas e, como se vê pelo exemplo paterno, nem sempre sabe o que faz.
Conta-se que Marte teve outros filhos, que o acompanhavam nas batalhas, Deimos (medo) e Fobos (terror), e que apesar de durão tinha o seus momentos de fraqueza . as más línguas asseguram que numa batalha, quando uma pedrada de Palas o derrubou, chorou como um menino mimado.
Quando consultarem a(o) vossa(o) astróloga(o) perguntem que tal está o vosso Marte e poderão entender melhor porque vos tem faltado a energia ou, então, porque se sentem tão heróicos e assertivos.
Peçam para vos falarem sobre o signo onde ele encontrou poiso no vosso mapa, e saberão melhor como podem mantê-lo sob controlo e usar esta força vital a vosso favor.
E acima de tudo, não o irritem, porque tem fama de ser irascível.

19/10/10

Lançamento do blog da Ana Anes



Amiga(o)s,

Cá está o convite para a Festa de lançamento do blog da Ana Anes.
Já ouviram falar no assunto, e vão poder ler-me por lá às 6ª feiras, e se quiserem podem fazer-me companhia na festa!!

Tragam companhia ( a entrada é livre) e preparem-se para se divertirem, a Ana organizou uma festa 10 estrelas, eu vou adorar abraçar-vos :)

até lá

17/10/10

Com a cabeça na Lua

Com a cabeça na lua
Há uma alegria selvagem em estar vivo. Há uma embriaguez da existência. Cada hora é uma amante para o meu desejo infinito
Lundkvist , Arthur “Poema”


Ia a minha mãe a caminho da praia, e eis que, uma vez mais, lhe estraguei os planos e lá acabou ela por ter que ir a caminho da Maternidade Júlio Dinis. Cheguei no dia 11 de Julho do longínquo ano de 65.
Digo uma vez mais, porque a presença de Úrano e Plutão, na casa 12, que também está associada ao período intra uterino, são indícios de que ela deverá ter passado um mau bocado já antes de eu nascer.
Já a mim, estes indícios, deram a sua dosinha que me trouxe até aqui, e segundo as palavras do Leonel Verdeja , não fosse a Astrologia, me poderia ter levado á loucura… salva no último momento!!
Pelo ano de 1986, vivia eu uma outra encarnação, e um curso de design de moda e no mundo, foi onde achei que ia encontrar o meu canto, e levou-me aos mundos dos trapos até 1990. Nesta altura resolvi tentar outra encarnação como empresária, mas o Deuses tinham outro plano para mim e pouco tempo depois ainda tive que voltar á encarnação anterior na trapice.
Andava eu a tentar encontrar uma encarnação que me assentasse bem, até que em 1993, a minha melhor e mais perfeita obra-prima nasceu, no dia 11 de Março e fez-me renascer uma vez mais, desta vez num papel que não me sabe nada mal. Ilumina cada túnel, cada esquina do meu caminho.
E porque nem sempre percebemos muito bem para onde estamos a ir, sem nenhuma noção do que estava para chegar, em 1998 aproveitando um interregno profissional dei voz á minha Vénus em Leão e tirei uma formação em reproduções de arte na Nova Acrópole.
Como poderia adivinhar que daí viria a Astrologia? Loucos os caminhos da vida! Porque depois desse 1º curso veio o curso de iniciação á filosofia do oriente, e por aí fora… e o primeiro contacto com os astros
Resistindo á excelente qualidade da nossa programação televisiva e cheia de tempo livre na carteira, passou-me pela cabeça fazer um curso de iniciação á Astrologia.
Julgo sempre que sei algo coisa do que me vai acontecer, e repetia sempre que era só curiosidade!! Coisas de ascendente em Virgem com a mania de que controla o fluxo da vida…
E mesmo decidindo começar o curso com o Paulo Cardoso, dizia a quem me ouvia que era só um hobby! É que sou mesmo casmurra…
Mas ainda foi preciso que umas amigas começassem a pedir consultas para que eu percebesse que estava ali a minha língua mãe, e que me é muito fácil natural do que o português.
E a partir daí finalmente aprendida a lição, tem sido sempre a caminhar, muitas vezes sob a inspiradora orientação do Nuno Michaels.
O aconselhamento astrológico permitia aceder a camadas bem profundas da identidade, e aí começou uma inquietação profunda. Feito o diagnóstico, e nada mais a fazer??
Hummm, não me parece…
E mais uma vez, numa daquelas circunstâncias do acaso, vou assistir a uma palestra do Alberto Lopes e claro está sai de lá inscrita no curso de Hipnose e Regressão, e tem sido sempre a andar. De seguida foi a Hipnose Ericksoniana, e depois em PNL terapêutica com Rosa Basto, e agora o curso de Psicologia na Universidade Lusíada e depois… veremos nas cenas dos próximos capítulos.
Nestas voltas que vos conto, outras ficaram por contar.
Refiro-me a um Fundo de Investimento e Capitalização. Comecei esta conta há 30 anos e sempre que posso vou integrando novos fundos e revitalizando os antigos onde vou buscar energia e apoio a todas estas voltas. Por vezes, foi preciso decidir retiradas dolorosas, para poder investir em fundos diferentes mas necessários ao meu desenvolvimento, foi preciso desapontar investidores parceiros, mas os Deuses tem sido generosos e todos os investimentos sérios resistiram às agruras do desenvolvimento.
E a melhor parte é que neste Fundo, nem a presença de Plutão em Capricórnio vai abalar!
Porque nesta instituição, nesta conta que tenho com os meus Amigos não há crise, nem dos euros nem do dólar!

14/10/10

amigos

Amigos...amigas...
Hoje tenho vários motivos para me sentir grata!
Há momentos assim, momentos em que apetece dançar, Obrigada!!

Sou um bocadinho preguiçosa, mesmo assim apetece-me dar graças pelos meus amigos !!( é capaz de ser um reflexo da minha Vénus na casa 11, associada também aos amigos...)
Vai então, que escolhi palavras do grande Vinicius de Moraes para falar por mim... e ele sabe do que fala, ora vejam lá, se não falo verdade...

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor. Eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.

E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências ...

A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar. Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos. Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários. De como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente construí, e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morrerem, eu desabo! Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles. E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer ...

Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os.

12/10/10

nem só de astrologia...



Está quase aí o blog da Ana Anes, e na primeira crónica, que será a uma 6ª feira, vou contar-vos uma história sobre uma menina muito tagarela e irreverente. E não é sobre quem estão a pensar...é sobre a Maria Ana, que ainda não nasceu oficialmente, ainda que já tenha data oficial de chegada.


Preparem-se...dia 27 de Outubro pelas 19,30 vai chegar a tal menina que vai dar muito que falar!!


E para ilustrar a presença desta vossa amiga lá na casa da Ana, pedi ajuda ao Pedro Jeremias, para me tirar umas fotos.

Coisa que teria sido agoniante, não fosse o fotógrafo ser uma pessoa tão especial e com tanto talento para me distrair com a voltas de Vénus e Neptuno, mais Sois e Luas, que até perdi a noção que estava uma máquina nas mãos dele.

Podem encontrar o link para a casa do Pedro na coluna lateral direita desta página, mas também podem encontrá-lo aqui :




até já!!



10/10/10

"Sermos o que somos e tornar-nos o que somos capazes de ser é a única finalidade da vida"
Stevenson, Robert

É como um vício , e como o mais fortes dos vícios, instala-se na nossa mente e a partir daí é uma trabalheira.
Permanece na nossa pele e não há pedra pomes que a tire.
Tudo precisa de ser traduzido e ainda por cima, usando muitas palavras que demoram a organizar devidamente em respeito ás normas gramaticais e ortográficas.

Ainda ontem numa sessão fotográfica com o Pedro Jeremias ficou bem patente a forma como discurso astrológico toma conta dos que o conhecem. Tão mais fácil conversar em astrologês!!


Confusos?? a perguntarem -se sobre o que tem a citação acima a ver com a Astrologia e com a sessão fotográfica ??
Pois...tudo!!

Tornar-nos o que somos capazes de ser é tarefa que exige auto conhecimento profundo, obriga a conhecer os principios básicos das Leis Universais, saber como colaborar e aproveitar ,mais do que controlar a manifestação dessas leis.
e como isso se relaciona com a Astrologia??
Através da simplicidade complexa da linguagem astrológica, do conhecimento do simbolos e das suas multiplas camadas de interpretação acessamos ao código que traduzido nos fala sobre sermos quem somos e então, podemos passar à fase seguinte e torna-nos capazes de ser.

É , para mim, muito difícil a tarefa de me manter num pensamento só, talvez porque Júpiter em Gémeos me dispersa, serve este post também para vos falar do trabalho do Pedro e por isso, aqui ficam os links, visitem!!




http://http//www.jeremyart.com/

http://http//www.astroprendas.blogspot.com/

Bom domingo e até já



05/10/10

Ana Anes

E, pronto!

já vos posso dizer o nome do tal passarinho que me trouxe novidades e desafios :)

e aqui fica o link para o blog da Ana Anes, com as mesmas.



http://http://anaanes.blogs.sapo.pt/



Bem hajas Ana !!!

A avestruz e o pinguim ou Conhece-te a ti mesmo










Parece que vou ter que ganhar novos hábitos de escrita, e colocar o meu Mercúrio em acção. Afinal ele está na casa 11, casa associado à astrologia e internet , e está a precisar de se manifestar.
Tudo isto porque um passarinho me disseque novos e excitantes desafios semanais me aguardam em breve...
mas sobre isso falarei num outro post :)

e então, andava eu pesquisando sobre o Oráculo de Delfos, cuja famosa inscrição faz parte do titúlo deste texto, e encontrei este video.
Estão a ver como funciona uma quadratura de Mercúrio a Neptuno??

Vou-me perdendo, distraindo e inspirando...

E assim se fica pensando sobre os funcionamento das quadraturas. e sobre como até o que parecia "negativo" se torna uma ferramenta muito útil.
Ou citando o Nuno Michaels, todas as panquecas, por mais finas que sejam, têm sempre dois lados!!
e até uma quadratura- que poderia ser o lado menos atraente da panqueca-
se pode tornar apetecível :)

Voltando ao assunto desta dissertação, falemos então de avestruzes e pinguins, que é na verdade, e antes de me continue distraindo, o tema deste post.

Aconselho vivamente a que vejam até ao fim, mas começarei pela frase final do filósofo Paulo Ghiradelli :

- Onde é que você é uma avestruz?? É isso que você tem que descobrir.

E não é que tenho uma ideia sobre uma excelente forma de o descobrirem? de saberem onde é que, apesar de todas as condições naturais somos ultrapassados na corrida pelo simpático, mas pequequino pinguim?? quantas vezes apesar de todas as condições para ultrapassarmos as situações, somos surpreendidos por pequenos detalhes??

Peçam para vos falarem do planeta Saturno no vosso mapa, suas colocações por signo e por casa e seus aspectos, e terão pistas preciosas sobre as barreiras que podem aprender a quebrar para vencer :)

Citando mais uma vez o Nuno Michaels, para se contornar as limitações da Lei da Gravidade, é preciso primeiro conhecê-las, que é uma bela maneira de dizer,que conhecendo os principios energéticos impressos no tema natal, mais fácil se torna saber se onde vem o tiro que anuncia o inicio da corrida, e assim, já não precisamos esconder a cabeça na areia :)

Divirtam-se e vejam :http://www.youtube.com/watch?v=PhbWrqdliIM

03/10/10

Milton H.Erickson - Explorer In Hypnosis And Therapy Vol8

Impressionante ver o Milton Erickson trabalhar

Em vez de programos pouco interessantes na tv, e ainda hei-de perceber porque é que a programação ao fim de semana é tão pobre, resolvi ir procurar inspiração para o trabalho de preparar as sessões desta semana e aqui está: