10/04/13

Nas aulas com Raphael Baldaya





Hoje tive um dia em cheio!

O melhor é sentir que cumpri uma tarefa que me trouxe muita alegria, por isso, apetece-me  contar-vos o que aconteceu.

Tudo começou na proposta, no âmbito da cadeira de História da Cultura Portuguesa, para uma apresentação, dum tema, que seria à nossa escolha, desde que fosse relacionado com o conteúdo programático da mesma. Neste ponto é interessante referir que se trata duma cadeira emblemática da Universidade Lusíada e que é transversal a vários cursos.Daí que estas aulas são diferente das que me habituei no curso de Psicologia e além disso são assistidas por alunos oriundos de outros cursos. O que parecendo que não, dava uma tónica especial a este trabalho.
A dificuldade estava em decidir a temática a apresentar, entretanto ia pensando que se ia ter que falar para uma plateia menos familiar, precisava encontrar um tema que me seja agradável e assim  ficarei menos nervosa e irá correr melhor. E foi aí, que, de repente, surgiu a ideia:Raphael Baldaya!!!
Estava decidido, seria este o meu tema!

Confesso que logo de seguida, temi que estivesse a ser demasiado arrojada. Falar de Astrologia numa aula na Universidade? E se o tema não fosse bem aceite?
Enfim com algumas dúvidasna mente, levei a proposta ao assistente do Professor, que a recebeu muito bem.
Portanto lá tratei de reunir material para apresentar aos meus colegas o tal do Raphael Baldaya, mais conhecido por Fernando Pessoa. Como eu suponha, se deste autor os meus colegas já tinham conhecimento, nem que não fosse pelas aulas de Português, já do Baldaya ninguém tinha a menor ideia de quem fosse...E foi uma magnífica surpresa perceber que o tema estava a cativar as atenções dos meus colegas assim como o interesse do docente.

Assim, fundamentando-me no trabalho de investigação, empreendido pelo Paulo Cardoso no espólio Pessoano, prestei o meu tributo a esta figura maior da nossa Cultura.Só que em vez de falar do os meus colegas já sabiam, optei por lhe falar da ligação de Pessoa à Astrologia, na pele do Raphael Baldaya.

O que me deixou mais feliz foi esta sensação de orgulho nesta linguagem ancestral que é a Astrologia. E por fazer parte dos que a conhecem e traduzem, sendo Pessoa um deles.

Fiquei com a sensação de que os meus colegas gostaram de se surpreender, agradavelmente, com esta faceta de uns dos maiores génios da nossa História. E algo me diz que não estou enganada!

Esta nota que vos escrevo , não se centrará no tema que apresentei, porque para quem não conhecer a temática astrológica na obra de Fernando Pessoa e quiser saber mais, aconselho vivamente as obras de Paulo Cardoso. Sendo ele um grande astrólogo, é também uma autoridade nesta matéria,  nada melhor do que lerem na fonte o que ele tem a dizer.

O que pretendo com este o meu testemunho, é partilhar a experiência que para muitos seria imaginada como desastrosa, já que ainda ouço, muitas vezes na boca de quem a estuda e pratica, dizer que a Astrologia não é bem aceite. Logo o melhor será mantê-la na esfera dos estudos ocultos e reservada aos olhares mais públicos.
Pois eu não concordo, nem tem sido essa a minha experiência e só por isso vos escrevi estas palavras.



Sou, portanto, orgulhosamente Astróloga!!

Até já!!
Sejam felizes !


6 comentários:

anna_stesia disse...

Amei!! Tu és genial! Estou babada até aos joelhos.

Mil beijinhos :)

Paula Silva disse...

Boa Carmen ..... Adorei....

Carmen Ferreira disse...

Obrigada minhas queridas :)
Beijos ensolarados ( já que o mesmo anda fugido) para vocês!

Patrícia Azenha Henriques disse...

Parabéns Carmen, fico muito feliz com a tua iniciativa e resultado, mais um passo dado no sentido certo :) Beijinho

Vera Braz Mendes disse...

Adorei e partilharei! Orgulhosamente astróloga!

Bj

Carmen Ferreira disse...

Patricia e Vera, só hoje li os vossos comentários :/
Não percebo este "blogger", avisa-me quando há comentários spam, mas esqueceu-se destes 2 ( tão importantes)...
obrigada às 2! fico muito feliz que tenham gostado :)
beijos e um abraço astrologicamente fraterno <3